No semestre passado eu tive a matéria 'Processos de Criação' com uma professora que é simplesmente incrível. Nessa aula pude aprender a exercitar a minha criatividade e a buscar inspiração no que está ao meu redor e não simplesmente esperá-la vir até mim.

Ultimamente tenho exercitado o meu lado criativo com a minha última aquisição fotográfica, a Instax Mini 8. 

Tô enxergando um mundo totalmente diferente com ela, tendo uma quantidade limitada de fotos pra tirar e sem expectativa de quando poderei usar a câmera novamente (uma vez que os filmes pra ela são absurdamente caros), procuro usar o máximo do meu lado criativo pra poder poetizar algo que talvez com outros equipamentos eu não me preocupe tanto em deixar bonito (e isso é um erro absurdo).

Sendo assim, não tenho postado muito ultimamente porque é de enorme dificuldade escanear as fotos. Não sei se é porque meu scanner é ruim ou porque a foto é muito pequena... ou uma mistura dos dois... Mas de certa forma me contento em ter essas memórias – lembranças de apenas 9x6cm – somente comigo, onde eu posso pegá-las sempre que eu quiser.

Postei uma foto igual para o instagram – só que foi tirada e editada com o iPhone. E aí, qual ficou melhor?

Suplícios, letra torta, qualquer pessoa com TOC enlouqueceria ao ver esses pedidos de socorro. 

Nem sempre as fotos saem do jeito que a gente quer, né? Até na Instax uma exposição errada estraga tudo.

No mais, vou buscar exercer mais e mais a minha criatividade com a DSLR. Às vezes parece que toda desculpa é plausível pra não carregá-la comigo por aí, registrando o meu cotidiano.

Músicas para a chegada do fim de semana.

Comment