Vamos falar abertamente sobre dias tristes.

Não acho completamente inútil a tentativa de ver positividade na vida. Tenho tentado, todos os dias, ver mais alegria no meu cotidiano. Inclusive, nas minhas postagens, procuro trazer uma mensagem otimista sobre as pequenas coisas rotineiras que eu gosto de retratar e expor aqui.

Mas preciso falar sobre dias tristes. Eles existem.

A minha zona de conforto mora na rotina. Vez ou outra sou pega de surpresa com uma mudança brusca no meu dia-a-dia, mas procuro sempre não resistir a adaptação que se faz necessária nesses momentos.

Talvez o meu método de otimizar essa vida fatigante seja mostrar uma realidade infrequente: os bons restaurantes, a boa companhia, as comidas bonitas e umas palavras gentis para acompanhar.

Exatas 24 horas antes desse post ter sido escrito, não havia nada de belo a ser demonstrado.

A mudança brusca de realidade abala os nervos e faz com que a gente se machuque, machuque as pessoas que nós amamos e trás consigo um punhado de lágrimas, gritos, palavras dolorosas e insatisfação.

Tá tudo bem se sentir mal. Dias ruins vêm, mas eles também vão. Pra uns, basta uma conversa, um ar livre, um respiro. O que é ruim passa.

No dia antes dessas fotos, eu chorei. Eu chorei, falei coisas ruins e fui questionada: "isso você não mostra no seu blog, né?" Não.

Mas agora quero mostrar. A vida é árdua, mas se apegar apenas às dificuldades, é nocivo.

Uma boa e esclarecedora conversa precedeu essa tarde de sábado. Já digo e volto a repetir: é importante rir aquilo que é complicado.

Abaixo trago fotos de uma tarde de alívio, preenchida com boa companhia e boa comida depois de um dia doloroso.

Da trilha sonora de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, trago essa música bem representativa. Do francês "les jours tristes" ou "os dias tristes".

Agradeço o universo por jogar no meu colo, de surpresa, provações constantes. Me fortalece e me enriquece como pessoa. Agradeço também a todos que se dispõem a ter paciência comigo – seja pra me ouvir nos meus piores dias ou pra me acompanhar num almoço cheio de fotos e fatos. O mundo é um moinho, nada é por acaso. Nem o que é ruim.

Para os interessados, esse lugar lindo cheio de gostosuras é o Café Daniel Briand - Pâtissier & Chocolatier. Fica na 104 norte, num cantinho bem aconchegante.

 

 

"It is part of the

human experience

to feel pain

do not be afraid

open yourself to it"

rupi kaur

 

 

Até. <3

Comment