Um dia desses a minha cabeça tava cheia de pequenas coisas que estavam me fazendo mal. Essas coisas eu decidi chamar de grãos.

Grãos nocivos, porém necessários.

Escrevi no meu instagram um pequeno texto sobre como eu me senti no dia:

Cabeça cheia de grãos — O universo que dá a mão é o mesmo que empurra e derruba; nossas vivências são a somatória de vários grãos. Cabe a nós pegarmos cada grão de experiência e montarmos as mais diversas histórias. Nem toda semana será composta de 7 dias felizes, nem todo dia será feito de 24 horas alegres, mas todas as vidas são montadas em cima daquilo que também faz mal e aborrece. Os grãos estão aqui e continuarão sendo jogados em nossos colos. Agora é hora de decidir: um punhado de tristezas sobressai as alegrias?
Misturar esse imensurado de vivências granuladas e despejá-los por aí, isso se chama (sobre)viver.

Tendo dito isso, nesse post é um saco de grãos. Dos bons, dos ruins e dos grãos apenas documentados.

Os últimos dias trabalhando como fotojornalista pra assessoria de comunicação de um órgão federal, a comemoração do aniversário de namoro, as deliciosas comidas, as saídas com os amigos, os registros aleatórios, o café de manhã cedo, a visita no hospital, o dia sozinha em casa, o voltar ao lar tarde da noite, os trajes, os ambientes, o dia passado na casa do amigo; o toque, o ar e as luzes.

Tudo isso foi a composição e a junção do meu janeiro ao meu maio de 2017. Estou pronta pra novas aventuras e novos registros.

É interessante como relações funcionam como trocas. Eu, no meu mundo, ofereço a você algo que acrescentará no seu e você, no seu mundo, me oferece grãos, momentos e coisas que irão acrescentar no meu universo alguma experiência única.

Cada pessoa que passou pelo meu trajeto até aqui trouxe algo edificante pra minha vida e por isso eu sou grata.

Grata por esses registros, pelos momentos neles vividos e pela trajetória que seria tão solitária se cada pessoa em seu imenso universo não tivesse tirado algum tempo em sua existência para me contemplar na minha.

Tenho buscado na fotografia lifestyle uma documentação real do meu cotidiano e da forma como eu vejo a vida passar. Tem sido uma experiência incrível poder fotografar cada pessoa, cada lugar e cada momentinho nessa minha jornada pelo registro contínuo de um ano que tem sido conturbado.

Eu agradeço à vocês e ao mundo por essas trocas e estou sedenta para experimentar mais algumas.

Até! <3

Comment